Wednesday, June 20, 2007

Quanto vale uma vida


Queria chamar sua atenção rapidinho desta vez,e pedir que olhe ao seu redor...
Esta vendo aquele homem de seus 30 e poucos anos,em seu impecável terno gesticulando demasiadamente com uma das mãos enquanto fala ao celular?

Esta vendo aquela senhora bem velhinha que sentada em um caixote de maçãs em frente a sua casa parece observar tranquilamente duas crianças espoletas que correm de um lado para o outro, em uma brincadeira de pega?

Esta vendo aquele rapaz em pé no ponto de ônibus,trajando seu uniforme escolar e segurando alguns livros e cadernos debaixo do braço e bonézinho virado pra trás ?

Esta vendo um pouco mais a sua esquerda, olhe desta vez em direção a aquele grupo reunido a uma frondosa árvore na praça....procure por uma senhora que com seus 47 anos tenta refugiar-se do calor debaixo da árvore e tem em uma mãos uma garrafinha de água mineral e que com a outra mão busca em sua bolsa um lenço para enxugar o rosto.

Agora observem aquele carro luxuoso que parou na frente daquele restaurante francês carissímo que você sempre pensou em um dia poder entrar..realmente um belo carro.O motorista desce e dirigindo-se para a parte de trás abre a porta de onde dela saem uma madame que ricamente vestida empunha logo um guarda sol, os seguranças a cercam, agora desce um pequeno garoto frágil e pálido usa um terninho e um pano amarrado na cabeça com as inscrições : I LOVE NY e adentram o restaurante.

Mas e agora? O que tem todas essas pessoas?
Todas tem sua rotina diária,particular....vivem suas vidas de acordo com aquilo que possui ou que a vida lhe ofereceu.
Mas existe um lugar onde todas essas pessoas se encontram pelo menos uma vez por semana e neste lugar, são todas iguais.Frequentam o Hospital do Câncer.

Aurélio Matarazzo 34 anos gerente supervisor de uma rede de hipermercados.Câncer no reto.Descoberto recentemente quando fez um exame de sangue rotineiro em um check up exigido pela empresa.

Maria Eugênia Dumont 69 anos dona de casa com seis filhos e avó de 12 netos...câncer de pulmão.Parou de fumar aos 52 anos quando descobriu a doença.Desde o início tinha certeza de uma coisa: Estava determinada a viver.

Douglas Correia Filho
Estudante do segundo grau 16 anos. Câncer de pele. Passou recentemente pelo tratamento agressivo da quimioterapia e radioterapia e agora espera o seu cabelo crescer novamente.Enquanto isso vai usando o bonézinho que ganhou dos amigos.

Neide Andrade Gusmão
Atualmente desempregada mas formada em direito e admistração de empresas em duas universidades diferentes.Nunca exerceu nenhuma das profissões.Tem câncer de mama em estágio crítico. Essa doença traiçoeira alcançou a linfa e já esta espalhando o câncer para outros órgãos de seu corpo. Tem cirurgia marcada para daqui uma semana.Ela perdeu a vontade de trabalhar e agora passa os dias andando pela cidade.

Allan Fernandes de Castro
Estudante do ensino de 1o grau tem 14 anos mas aparenta ter 10. Tem leucêmia em estágio avançado e sua mãe esperava levá-lo aos Estados unidos na esperança de curá-lo.Esteve sempre nos melhores hospitais da região. Os médicos disseram que o tempo de Allan é curto e que infelizmente já não podem fazer nada por ele.Suspenderam o tratamento por ser agressivo demais e deram-lhe alta para passar os dias em casa.Sua mãe tenta agradá-lo levando-o aos melhores restaurantes, comprando lhe tudo o que o dinheiro pode oferecer.Mas não sabe que o que mais ele queria era estar debaixo daquela árvore frondosa com sua mãe somente lhe fazendo um carinho. Queria ouvir um EU TE AMO. Allan nunca ouviu isso dela.
Ela sempre achou que dando-lhe sempre do bom e do melhor,fazendo-o estudar em colégios caros era a melhor maneira de demonstrar lhe algum afeto.


Allan nunca sentiu-se amado com tudo isso e morreu esperando ouvir essa única frase de sua mãe. Ela finalmente se deu conta e berrou muito em seu caixão.Mas Allan já não podia escutá-la.Faleceu um mês após a ida a aquele restaurante aos 14 anos de idade.Ali deitado em seu caixão ele tinha o ar sereno e tranquilo.Parecia dormir profundamente. Sua mãe sempre lhe amou mas ela nunca se lembrou de dizer isso a ele.
Até hoje ela passa horas em seu quarto agora vazio,agarrada em seu travesseiro e em meio aos inúmeros brinquedos, a repetir o que ele esperou 14 anos para ouvir...Filho Eu te Amo.Mas ele já não esta mais ali para escutar.





____________________________________________________________

O Câncer se descoberto cedo,tem cura! Não importa sua condição social.Tenha coragem e força pra lutar pela sua vida! Tenha coragem e força para lutar pelas pessoas que você ama e o mais importante, lembrar de dizer isso a elas.A gente sempre acha que nunca vai acontecer com a gente. Mas a vida é imprevisível.
*** TODOS OS CASOS MENCIONADOS ACIMA INCLUINDO NOMES,É UMA OBRA FICTÍCIA DE MINHA AUTORIA .QUALQUER SEMELHANÇA COM O MUNDO REAL TERÁ SIDO MERA COINCIDÊNCIA ***

4 comments:

William said...

Achei seu blog ao acaso,resolvi ler e não parei mais rs.Trabalho para um jornal em Nova york e vc tem um grande talento para escrever.Estou lhe enviando por E-Mail meu tel de contato e gostaria que me prourasse se vier para estes lados.

dougfunny said...

Caraca véi foi tu mesmo que escreveu tudo isso? Manow tu é show cara.Essa parada de cancer eh fódis mesmo.Quando vai lançar teu livro? to sabendo manow to sabendoo huahua

Joyce said...

Leo que coisa incrivel este seu texto...já te disse pessoalmente e vou repetir aqui para que fique público....vc tem memso jeito pra coisa...e em total concordância com o William, um grande talento. Vc vai longe garoto inteligente...palavra de jornalista...ehehehe.

Joyce said...

Ei...só pq a getne te elogiou vc não escreveu mais?!?!?!?! To sentindo falta desse seu talento meu amigo...bjos